Saiba mais sobre Cinomose - Você Mais Seguro
17854
post-template-default,single,single-post,postid-17854,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-9.5,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
 

Saiba mais sobre Cinomose

Saiba mais sobre Cinomose

Provocada por um vírus altamente contagioso, a cinomose é uma doença extremamente perigosa: cerca de 85% dos casos de cachorros infectados são fatais! E caso não leve a morte, geralmente os cães ficam com sequelas seríssimas, e em alguns casos, as sequelas neurológicas obrigam o dono a ter que sacrificar seu cachorro. Leia aqui o que é necessário para prevenir e identificar os sintomas.

Na minha opinião, o principal problema da cinomose é que é uma doença cujos sintomas iniciais não são muito alarmantes para o dono, e muitas vezes, eles só percebem que seu cachorro está com uma doença grave quando ela já atingiu a chamada fase neurológica. Nesta fase, a doença já avançou muito, e os cachorros acabam com sequelas neurológicas – ou podem acabar morrendo.

Mas calma: existe vacina para cinomose! E é importantíssimo renovar esta vacina uma vez ao ano, e estar sempre atento: ela atinge principalmente os filhotes ou adultos com imunidade baixa. E não tem distinção quanto a raças: até vira-latas estão sujeitos a esta doença!

E como que se transmite a Cinomose?

A transmissão do vírus pode ser pelo contato direto – através da saliva, secreções nasais, oculares, orais e fezes – ou pode ser pelo ar também, respirando próximo a um animal contaminado. A principal forma de transmissão é através dos espirros de animais contaminados, que eliminam gotículas contaminadas. Toda atenção é pouca: é um vírus altamente contagioso.

+ Veja Também:   O PRIMEIRO CACHORRO A GENTE NUNCA ESQUECE - 2

O vírus não é tão resistente no ambiente como da parvovirose canina (ver post sobre http://vocemaisseguro.com/parvovirose-canina/ ), mas nós – humanos – podemos ser os agentes transmissores: se tivermos contato com um cão infectado, e por exemplo, ele nos lamber ou espirrar próximo, os vírus da cinomose podem ficar na gente (na nossa roupa, por exemplo), e quando entramos em contato com nosso cachorro, ele vai se contaminar!

Portanto: sempre que for em abrigos de animais, ou sempre que tiver contato com animais de rua – que normalmente não são vacinados – primeiro troque de roupa e se higienize para evitar que seu cão tenha contato com o vírus.

Existem cachorros que podem ter o vírus, mas a doença nunca ter se manifestado, então não dá para saber: melhor prevenir!

Raiz do problema: detecção demorada –sintomas da cinomose

Uma vez contaminado, o período de incubação varia, pode levar de 3 a 15 dias para manifestar os primeiros sintomas: diarreia, vomito, perda de apetite, o cachorro fica quieto demais, e tem febre. O problema que após cerca de 2 dias, o cachorro pode parecer ter “voltado ao normal”. Essa ideia de que “está tudo de volta ao normal” pode durar até meses!!! O dono acha que na verdade foi só uma predisposição do cachorro, e acaba não dando atenção.

MAS: depois de um período a doença volta, e volta mais forte: primeiro, o cachorro volta a apresentar febre, falta de apetite, vomito, diarreia e dificuldade de respirar. Depois, volta as secreções oculares e nasais e pneumonia. Passada um curto período, aí sim vem a avalanche neurológica: o cachorro pode ficar agressivo, não reconhecendo o próprio dono, paralisias, falta de coordenação motora, tique nervosos, convulsões.

+ Veja Também:   Como comprar carros usados?

Agora o nível da agressividade e intensidade da doença vai variar de acordo com o sistema imunológico do cachorro.

Atenção: principal sintoma

O sintoma mais característico da cinomose é: contração involuntária dos músculos.

O problema é que quando a cinomose chega na fase neurológica, o quadro já está muito grave, e irreversível: sequelas que podem acabar levando a morte. Sim, cachorros com cinomose, muitas vezes apresentam sequelas pelo resto da vida.

Algumas das sequelas mais comuns são: tiques nervosos, tremores musculares, dificuldade em andar e paralisia de um ou mais membros.

A principal forma de prevenção é a vacinação, pela vacina múltipla! Além do cuidado com a higiene por parte do dono – evitando contato com outros cães não vacinados e de rua. E cuidado provendo uma vida saudável para seu cachorro.

A vacina da cinomose está dentro da vacina múltipla (V8 ou V10). É importantíssimo realizar o ciclo de três doses das vacinas nos filhotes, a partir dos 45 dias de vida do cachorro, e seguindo mais dois ciclos sempre passados 21 dias do último ciclo.

 

 

+ Veja Também:   Primeiro carro a gente nunca esquece!

Filhotes merecem toda atenção:

O período de desmame é muito delicado, e merece atenção extra dos donos. Neste período, o filhote que estava recebendo anticorpos da mãe por meio do leite deixa de receber. E eles ficam mais sensíveis. Todo filhote deve realizar este ciclo de três doses da vacina múltipla, e mesmo assim, os donos não devem deixar que eles tenham contato com outros animais. E depois de crescidos, a vacina múltipla deve ser renovada anualmente!

DICA:

O plano de saúde pet da Porto Seguro cobre a vacina contra cinomose! Em todos os planos oferecidos as vacinas são importadas e de qualidade. É essencial que seu cachorro vá pelo menos uma vez ao ano ao veterinário, e tome a vacina múltipla! Nela cobrimos não só a cinomose mas outras doenças super sérias como a parvovirose canina – leia no nosso blog mais sobre esta doença também: http://vocemaisseguro.com/parvovirose-canina/

A cinomose pode atingir qualquer cachorro, até mesmo vira-latas! É essencial a vacinação anual – e o cuidado com os filhotes deve ser redobrado. Todo dono deve ficar sempre atento aos sinais do seu cachorro, não devemos ser negligentes: eles dependem de nós! Qualquer dúvida, leve ao veterinário. Se você tem o plano de saúde da Porto Seguro, não hesite em ligar para o PetPhone em qualquer comportamento estranho do seu cachorro!

Fonte: http://tudosobrecachorros.com.br/cinomose/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Cinomose

No Comments

Post A Comment

giay nam depgiay luoi namgiay nam cong sogiay cao got nugiay the thao nu